Lua

Lua
Moon!

Música para acompanhar a leitura

Loading...

Visitantes do mundo da Lua!!!!

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Sobre Fadas, Passarinhas, Libélulas... e a Lua!


“As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos”
. (Clarice Lispector)




O que existe por trás de encontros improváveis? O que existe por trás de algo que vai se (des)envolvendo e crescendo, sem nem mesmo se conhecer? Nos caminhos ainda duvidosos de algumas redes, encontros acontecem e induzem a muitas surpresas, contrariando expectativas formais.

Porque interseções são construídas de formas múltiplas... e algumas dessas  expectativas se realizam quase como se houvesse mágica no ar. Algo inusitado que emana como se fosse possível compreender o que está além da matéria efêmera e distorcida da realidade.

A seu modo, tanto Fadas, Passarinhas ou Libélulas, tecem teias de sabedoria e singularidades... suavemente expõem ao mundo suas peculiaridades, atentas ao que a natureza lhes reserva, como seres únicos que se misturam às fases que a vida detém... questionam porvires com a naturalidade de quem sabe o que quer, de quem contempla a complexa e simples multiplicidade existencial.


Fadas são como devaneios etéreos, translúcidos, que cortam os ares e encantam pela magia, pela graça, pela inocência que conserva, mesmo com conhecimento... que se iludem e se prendem a sonhos e fantasias. São seres que incitam a realização de sonhos e transgridem as leis para atender a caprichos e promover encantos... visíveis a todos que aceitam que é possível pintar com cores diáfanas o amanhecer diário da existência.



Passarinhas alçam voos de alegrias, incertas de seus horizontes, mas cientes de seu destino... sabem que nasceram para cantar a vida e espalhar novas possibilidades nas sementes que transportam... sementes de novas vidas, novas esperanças pelo canto e o encanto. Não descuidam do que é importante revelar e entendem que a pureza se traduz em penas que se soltam e embelezam até quando não são visíveis.


 E as Libélulas... estas tocam elementos fluidos com doce suavidade, quase como se não estivessem ali... quase como se suas asas translúcidas indicassem sentidos e direções que não existissem... como se melodias silenciosas invadissem a paisagem de notas reluzentes. É o instante da perpetuação da vida que carregam, da vida que se espraie alada pela doce contemplação de suas asas.  Libélulas são frágeis como um sopro rápido, que quase não se percebe. São como uma força oculta que se metamorfoseia até que sua beleza etérea incite novas irradiações de luz e assim elas prosseguem, em diáfano voo sobre as águas calmas do lago profundo que se insinua.



E a Lua... bem, esta apenas observa, apreciando o que se esconde por trás do improvável... não se atreve a interferir... não tem poder nem mando sobre vidas e seres mágicos. De rocha e fantasia é sua natureza... então prossegue se ocultando até quando é preciso. Permanece tão somente atenta à gravidade que lhe permite existir, reconhecendo seu lugar e emprestando a luz que recebe de forças ainda maiores... sempre em fases povoando sonhos e clareando caminhos... todos os caminhos! Mas pode ser que as Fadas, as Libélulas e as Passarinhas entendam que não há limites para amizade, não há barreiras e nem é preciso luz... apenas magia, alegria e suavidade. Pode ser que aceitem a Lua e dancem felizes sob sua luz refletida.

Luana Tavares

2 comentários:

  1. Amei, meu bem...O texto é de uma poesia suave, que encanta a alma, quase uma "libélula"...
    Podemos identificar sim, pessoas Fadas, Passarinhas ou Libélulas, que passeiam pela Vida, e muitas vezes nos presenteiam com suas presenças, encantando e suavizando momentos dolorosos, trazendo um raio de sol que muitas vezes nos aquece o coração...
    Mas, o mais interessante, é quando nós mesmos nos transformamos nesses seres, e saímos envolvendo a todos com nosso encanto...São momentos mágicos, em nossas vidas, que nos preenchem de magia, alegria e amor, e então queremos dividir com o mundo esse estado de graça...
    Bem verdade que são momentos raros, mas, por isso mesmo, se tornam inesquecíveis...Quando algo nos toca TÃO profundamente, que transforma nossa essência...Somos tocados assim pelo nascimento de um filho, um amor correspondido, um sonho realizado...
    Que possamos ter a ventura de vivermos esses estados em nossas vidas, e também de agradecer apenas a visita de seres assim, mágicos!!
    Bjos, querida!!

    ResponderExcluir
  2. Minha querida Die!

    Entre tantos seres mágicos que rondam minha vida, você é um dos mais especiais. Acho que estabelecemos ao longo do tempo essa magia das diferenças, da incondicionalidade, do amor que se configura amor por si mesmo... então realmente, nestes momentos, somos transcendentes, como encantamentos que se unem em pensamento e se dissipam para contagiar outros seres.
    Um brinde às amizades sinceras e às inspirações que estão perto e longe! Um brinde à vida!
    Te amo muito!
    Beijos e obrigada por estar aqui também!
    Lua

    ResponderExcluir